quinta-feira, 5 de setembro de 2013

O Mosquito

Sai pra lá, mosquito!
Meu corpo já tem
todas as picadas
que pode aguentar.
Que vivem coçando
e coçam pra burro.

Nem vem zum-zum-zum,
só a capoeira
é que mata um.
Não vai me matar
nem viver aqui.
Sai pra lá, mosquito!

7 comentários:

  1. É refrescante ver uma poesia assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As poesias fugazes tem um charme único...

      E refresca-me ler comentários assim também!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Mas merecem viver, tal qual eu e você.

      Portanto, deixemo-los ir!

      Excluir
    2. Merecem sim... Mas santa chatice a deles!

      Excluir